Hipóxia – sequelas. Conhecer, Entender, Prevenir

Ao se submeter ao jogo do desmaio, a criança ou jovem não consegue visualizar o que está acontecendo nesses segundos sem ar. Sem a imagem, não se concebe as consequências, não se pesa os riscos e não se sabe do limiar entre estar bem e viver em estado vegetativo. Sem oxigênio, mesmo que por alguns segundos, pode levar o cérebro à sequelas irreversíveis. Adultos e jovens precisam conhecer mais profundamente o que acontece numa hipoxia.

 

De acordo com estudos em medicina, a redução do teor de oxigênio presente no sangue pode levar à sequelas de funcionamento neuronal, como dificuldade de concentração, perda da memória de curto e longo prazo, cegueira parcial, temporária ou permanente e incapacidade mental, além da morte.

Mais detalhadamente, um grupo de médicos, psicólogos e psicoterapeutas americanos compôs uma síntese compreensivos da falta de oxigenação:

“Quando o oxigênio é severamente limitado ou ausente durante longos períodos de tempo, o corpo entra em coma. Se você estiver em coma, você está inconsciente e não responde a estímulos tais como o ruído ou dor. Outros não serão capaz de acordá-lo, e você não vai executar qualquer ação voluntárias. Se o suprimento de oxigênio é recuperado, você pode recuperar o suficiente para acordar de um coma, mas os danos cerebrais permanentes provavelmente terão ocorrido.

 

Cognitivas, alterações comportamentais e de personalidade

Os componentes da personalidade residem no lobo frontal do cérebro e quando hipoxia cerebral provoca danos no lobo frontal, alterações de personalidade podem ocorrer. Depois de um acidente vascular cerebral, por vezes entes queridos relatam que a vítima de derrame é “como uma pessoa diferente.” A gravidade das alterações está relacionada com a gravidade da hipóxia. acordo com o Instituto Nacional de Desordens Neurológicas e alterações da borda, cognitivas e comportamentais também pode ocorrer após lesão cerebral associada com a hipoxia. Tais mudanças podem incluir diminuição da atenção, julgamento pobre e perda de memória.

 

Habilidades Motoras

Um sintoma geralmente reconhecido como hipoxia cerebral é a perda de habilidades motoras ou de coordenação adequadas. O cerebelo é responsável por grande parte do nosso movimento coordenado e pelo o equilíbrio. A morte celular pode conduzir a movimentos bruscos e outros problemas motores.

 

Batimentos Cardíacos

Quando o cérebro não está recebendo oxigênio suficiente, a freqüência cardíaca aumenta, na tentativa de entregar mais oxigênio. Se a hipóxia é grave o suficiente, o coração não será capaz de manter-se devido a demanda e pode eventualmente falhar, causando um ataque cardíaco.

 

Desmaio

Níveis de oxigênio no cérebro pode, por vezes, de repente cair, de tal forma que os seus processos corporais não essenciais são desligados, permitindo que as funções vitais do cérebro continuem. Desmaio é o resultado. Sintomas como tonturas, náuseas e uma sensação de calor pode preceder desmaios, de acordo com a Clínica Mayo.

 

Morte Encefálica

O eventual resultado de hipóxia grave, se não for revertida, é a morte cerebral. De acordo com a Associação Americana de Enfermeiros de Terapia Intensiva, a morte encefálica é determinada por um paciente demonstrando coma, a ausência de resposta à dor, a falta de todos os reflexos dos nervos cranianos e apneia, ou uma falha de respirar independente de máquinas.”

 

Mais recentemente, o pesquisador Jair Ribeiro Chagas publicou artigo científico acerca do estudo da hipoxia que levaria a doença de Alzheimer. Ele afirma que:

“A hipóxia é um fenômeno caracterizado pela redução do teor de oxigênio presente no sangue e está relacionada a diversas patologias, entre elas a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). Suas conseqüências ainda não são totalmente esclarecidas, mas as evidências da literatura mostram que a hipóxia tem consequências bioquímicas com reflexos em aspectos comportamentais e importantes conseqüências em diversos sistemas, principalmente no sistema nervoso central, respiratório e cardiovascular. Hipóxia e idade parecem ser fatores bastante correlacionados no desenvolvimento da doença de Alzheimer. A neprilisina (NEP, EC 3.4.24.11) é uma metaloprotease, presente em vários tecidos do corpo, como rins, intestino, pulmão, cérebro, entre outros. Recentemente, foi demonstrado que uma das suas principais atividades no Sistema Nervoso Central é a degradação do peptídeo Beta Amilóide (A²), um dos responsáveis pelo surgimento e agravamento da Doença de Alzheimer.”  (Avaliação do efeito da hipóxia na expressão e atividade da neprilisina (EC 3.4.24.11), uma protease envolvida na Doença de Alzheimer, 2014)

 

Visto as sérias consequências da falta de oxigenação no cérebro, o “jogo do desmaio” e outras práticas de não-oxigenação podem ser consideradas letais para a saúde. É aconselhado que pais e professores conheçam o assunto e saibam usar a informação para prevenir a prática.

 

 

2 Comentários

  • Patrícia

    Como faço para conversar com vocês sobre hipoxia?
    Tenho um caso sobre isto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts mais recentes

Categorias

Av. Santos Dumont, 1388
Aldeota - Fortaleza/CE
CEP: 60150-160

(85) 3255.8864
(85) 98232.4398
idc@guest.org.br

Siga nossas redes sociais

Rolar para cima
×